domingo, 5 de fevereiro de 2017

Leno Sacramento, Bando de Teatro Olodum e Arte Engajada

Em entrevista exclusiva para o Desde, ator fala sobre o ingresso no Bando de Teatro Olodum, experiências artísticas e novos projetos
Leno Sacramento: transformação social através da arte. Foto: Raulino Júnior

O blog Desde que eu me entendo por gente completou seis anos em atividade no dia 1º de janeiro de 2017. Para comemorar a caminhada até aqui, estamos publicando uma série de entrevistas com pessoas que fazem Salvador acontecer. Homens e mulheres que dão a sua contribuição para a nossa cultura. O convidado de hoje é Leno Sacramento, ator, integrante do Bando de Teatro Olodum (BTO), produtor cultural, diretor, dramaturgo e youtuber.

Leno Sacramento é o quinto entrevistado da série em comemoração pelos seis anos do Desde. Imagem: reprodução do vídeo

Oriundo do bairro de Castelo Branco, em Salvador, Leno Sacramento ganhou o mundo ao ingressar no Bando de Teatro Olodum, grupo que promove discussões críticas acerca do negro na sociedade. Com talento, carisma e determinação, marcou o seu nome nas artes cênicas brasileiras, sempre promovendo questionamentos bastante significativos através de seu trabalho. Nesta entrevista exclusiva que concedeu para o Sem Edicão, conteúdo audiovisual do Desde, o ator fala sobre o seu ingresso no BTO, em 1996, da vivência no grupo, da polêmica envolvendo o espetáculo Cabaré da RRRRRaça, mesmo antes da estreia, e dos projetos que encabeça fora do Bando. Na conversa, Leno ainda reflete sobre o desafio de promover a formação de plateia em Salvador e sobre a indústria da cortesia (a prática de as pessoas irem ao teatro apenas quando ganham os convites). O artista comenta sobre os vídeos da Ouriçado Produções (seu canal no YouTube que ressignifica a expressão "humor negro") e sobre o espetáculo Eles Não Sabem de Nada, manifesto feminista de sua autoria. Sacramento revela os planos artísticos para 2017 e fala da razão da falta de patrocínio do BTO: "É difícil você patrocinar um grupo que fala sobre extermínio de jovens, opção sexual, racismo, igualdade… A gente não quer falar de outras coisas que não seja isso, porque foge do nosso propósito”.


Assista, no vídeo abaixo, à entrevista com Leno Sacramento, no Sem Edicão:


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © Desde que eu me entendo por gente

Design by Josymar Alves