domingo, 15 de janeiro de 2017

Gilmelândia, Música e Projetos Sociais

Em entrevista exclusiva para o Desde, cantora fala sobre carreira, música nacional e o seu permanente desejo de ajudar o próximo
Gilmelândia: "A  música entrou num colapso". Foto: Raulino Júnior

O blog Desde que eu me entendo por gente completou seis anos em atividade no dia 1º de janeiro de 2017. Para comemorar a caminhada até aqui, estamos publicando uma série de entrevistas com pessoas que fazem Salvador acontecer. Homens e mulheres que dão a sua contribuição para a nossa cultura. A convidada da vez é Gilmelândia, cantora, compositora e apresentadora.

Gilmelândia é a segunda entrevistada da série em comemoração pelos seis anos do Desde. Imagem: reprodução do vídeo
Gilmelândia começou a cantar, profissionalmente, com 15 anos de idade. Aos 23, teve o desafio de assumir os vocais da Banda Beijo, grupo que lançou o cantor Netinho para o mundo. Nesta entrevista exclusiva que concedeu para o Sem Edicão, conteúdo audiovisual do Desde, ela fala sobre a sua passagem pela banda, sobre os planos para o carnaval deste ano, por que não gostou de ter gravado a música Maionese, os motivos que a fizeram desistir da candidatura como vereadora, pelo Partido da República (PR), nas eleições do ano passado, e opinou sobre o documentário Axé - Canto do Povo de um Lugar, de Chico Kertész.  A artista falou ainda sobre Axé Music, elogiou o trabalho do cantor e compositor Saulo Fernandes e criticou o atual momento da música brasileira: "Eu acho que a música entrou num colapso". 

Assista, nos vídeos abaixo, à entrevista com Gilmelândia, no Sem Edicão:

Sem Edição| Gilmelândia, Música e Projetos Sociais - Parte 1

Sem Edição| Gilmelândia, Música e Projetos Sociais - Parte 2

Observação: por causa de um erro operacional, a entrevista teve que ser dividida em duas partes. Sendo assim, infelizmente, um trecho, de, no máximo, dez segundos, em que Gilmelândia falou que o documentário Axé - Canto do Povo de um Lugar serve para os fãs do gênero matarem a saudade de uma época, foi perdido. Desde já, a produção do Sem Edição pede desculpas pelo inconveniente, embora não tenha sido nada que comprometesse a totalidade da entrevista.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

4 comentários:

  1. Rau, ameeeeei a entrevista.
    Gil é uma artista incrível e o #semedição é muito bacana.
    Eu e seu padrinho adoramos o trabalho.
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Liz! Fiquei feliz por você ter gostado! Eba! E pelo meu padrinho também! Oba! Kkkk! Grande abraço! :)

      Excluir

Copyright © Desde que eu me entendo por gente

Design by Josymar Alves