sábado, 27 de dezembro de 2014

Loja de famoso ponto turístico de Salvador vende camisa que reproduz estereótipos sobre os baianos

A camisa dos mandamentos: estereótipos sobre os baianos. Foto: Raulino Júnior

Por Raulino Júnior

O Verão começou, oficialmente, no dia 21 de dezembro. Nessa época do ano, turistas do Brasil e do exterior invadem Salvador e se deparam com os costumes, as belezas naturais e arquitetônicas da cidade. Obviamente, a capital baiana não tem só coisa boa para oferecer. Quem vem conhecer a metrópole, convive com lixo espalhado pelas ruas e com a tensão por causa de possíveis atos de violência. Infelizmente, é normal. O que é muito comum também é colocar na agenda um passeio ao Pelourinho, importante ponto turístico da Bahia. Em 1985, o local foi tombado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Fachada da loja Casa da Mulher Rendeira, no Pelourinho. Foto: Raulino Júnior

No Pelô, turistas e moradores de Salvador se sentem completamente imersos na cultura baiana. Ou não. É que as muitas lojas de lá vendem produtos cujo objetivo é fazer com que as pessoas levem um pouco da Bahia com elas. Contudo, muitos equívocos vão a tiracolo. Um exemplo: a loja Casa da Mulher Rendeira, que fica na Rua Maciel de Baixo, colocou à venda uma camisa que traz os dez mandamentos do baiano. A lista enumera algumas ações "próprias" do povo da Bahia, como "Viva para descansar", "Se vir alguém descansando, ajude-o", "Coma, durma e quando acordar descanse" [sic], "Quando sentir vontade de trabalhar, sente e espere ela passar". 

Não importa se quem produziu a lista foi alguém que não é da Bahia, o contraditório é saber que pessoas daqui avalizam esse tipo de coisa. É preciso repensar a nossa política de turismo. Isso, sim, é um bom mandamento.






Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © Desde que eu me entendo por gente

Design by Josymar Alves