quinta-feira, 8 de setembro de 2011

EXPECTATIVAS E FRUSTRAÇÕES

IArtigo
O mundo é movido por expectativas. A gente está sempre esperando um país melhor, um relacionamento melhor, um resultado melhor, uma vida melhor, um professor melhor e por aí vai. Mas, às vezes, a gente se decepciona por apostar muitas fichas em determinadas coisas ou em determinadas pessoas. Quando nossas expectativas não são atendidas, a frustração se revela como o pior dos sentimentos.

Criar expectativas com tudo faz parte da natureza humana. Acontece quando a gente conhece uma nova pessoa, quando a gente se matricula num curso, quando a gente muda de emprego, entre outros. E isso não é, de todo, ruim. Mas também não é bom. O lado negativo da questão se configura quando há excesso de idealização, o que pode trazer uma frustração abissal. Já o positivo, é o interesse constante que advém das expectativas, o que dá vontade de continuar apostando nas coisas.

Quando você conhece, mesmo que superficialmente, o trabalho de um professor muito renomado e fica doido para ser aluno dele, isso gera uma grande expectativa. Porém, o conto de fadas começa a se desfazer logo nas primeiras aulas. É quando você percebe que aquela pessoa é muito menos do que aquilo que você idealizou. O problema foi achar que ela era muito maior do que realmente é. De quem é a culpa? Existe culpa?

Existe erro. O erro é achar que as coisas devem ser da forma como a gente imagina. Não dá para esperar que uma pessoa aja do modo como você a idealizou. É isso que causa a frustração. O ideal é não esperar nada de ninguém.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © Desde que eu me entendo por gente

Design by Josymar Alves